Submit to DeliciousSubmit to DiggSubmit to FacebookSubmit to Google PlusSubmit to StumbleuponSubmit to TechnoratiSubmit to TwitterSubmit to LinkedIn
kizomba_campeonatoJoão e Eunice, representantes de Moçambique foram os vencedores da 4ª edição do Campeonato Internacional de Kizomba, que se realizou em Lisboa, Portugal. Em segundo lugar ficou o par número 10, Patrick e Kristelle, os campeões das eliminatórias em França. Paulo e Filipa, o par número 3, completaram o pódio entre 16 pares participantes.

O júri, composto por vários artistas, dançarinos, professores de dança africana (os entendidos na matéria), como Bonga, Petchú, Zé Barbosa, Ricardo Sousa, Hélio Santos, Avelino Chantre, entre outros, não tiveram uma tarefa fácil mas no final, a escolha do par moçambicano acabou por agradar ao público que lotou o auditório da faculdade de Medicina Dentária da Universidade de Lisboa.

O concurso, que teve a apresentação da cantora angolana Vânia Oliveira das Delirium, contou ainda com muita música, a cargo de Puto Prata que levou os ritmos do kuduro ao palco, mas também de Tó Alves e os Rafeiros, grupo de Angola. Durante o dia, houve muitos workshops de kizomba e semba, com muitos participantes  interessados em aprender a dançar os ritmos africanos.

Read More

Dos países dos PALOP, apenas Moçambique marcou presença, naquel que foi a primeira participação moçambicana no certame e logo com a vitória. O par que devia representar Angola acabou por não conseguir visto para entrar em Portugal. De salientar ainda que tanto Cabo Verde como Guiné-Bissau e São Tomé e Príncipe não marcaram presença no concurso mas para o ano, espera-se pelo menos um par em representação das cores cabo-verdianas.


Mas afinal, quem dança kizomba?

Com a maior internacionalização do kizomba, há cada vez mais um leque vasto de participantes, vindos dos quatro cantos do Mundo. Nesta quarta edição que teve como lema "Kizomba Embaixadora da Cultura Africana no Mundo", participaram concorrentes de Portugal, Espanha, França, Reino Unido, Dinamarca, Grécia, Angola e Moçambique.  

Mas desengana-se quem pensa que a maior parte dos participantes eram africanos. Devido ao forte crescimento desta dança nos últimos anos e a sua divulgação na Europa mas também nas Américas, há cada vez mais gente interessada nos ritmos africanos, aprender a sensualidade dos movimentos do semba, da kizomba, do funaná e não só.

Cativando miúdos e graúdos, como se viu nos vários workshops de kizomba e semba, mas também nos participantes do concurso, dir-se-ia que a kizomba rompeu com idades e fronteiras e hoje é um ritmo que cativa cada vez mais os europeus e americanos.

A noite terminou com muita música para que o público pudesse mostrar também os seus dotes de dançarino e pôr em prática o que aprendeu nos workshops de kizomba.
Confira o video
http://videos.sapo.ao/r4M2QLSZwgzV19dDpvlE

Comments   

#1 ReplyDJ Ivan Amaro 2011-05-17 19:03
Kizomba changed souls.

8D
SOULZOUK.COM