Portuguese English French German Italian Russian Spanish

Loony Johnson

loony.gifEle é da nacionalidade portuguesa. Os pais são caboverdianos e a música está no sangue dele tanto assim que tem estado a animar as festas africanas desde quando era apenas 16 anos de idade.
Hoje ele anda na casa dos 24 anos de idade e é cantor...daqueles que prometem muito. Chama-se LJ ou melhor Loony Johnson. Bem, António Miranda é o nome oficial dele. Vive em Lisboa, cidade a partir da qual fez um exclusivo "chit-chat" com a afrowave.
Eis a nossa conversa:

 

 

 

Afrowave: Olá Loony---bem-vindo à Radio Afrowave!!!
Loony: O prazer é meu por estar aqui convosco.


Afrowave: Poucos têm a sorte que tiveste---um bom começo com os melhores artistas e produtores de Zouk --- como se sente com este primeiro álbum solo?
Loony: É verdade poucos têm esta sorte, eu sinto-me muito orgulhoso com
este primeiro álbum a solo e por ter trabalhado com grandes artistas.


Afrowave: O álbum intitula-se "Loony Jonhson" que é o teu próprio nome .... Porquê?
Loony: Porque não havia melhor título para o meu primeiro trabalho que não fosse o meu nome. Ele quer dizer eu mesmo e como quero me apresentar ao público, nada melhor que me apresentar com o meu próprio nome, Loony Johnson.


Afrowave: Uma boa leitura (risos). Como surgiu a ideia de gravar com a editora Sushiraw?
Loony: Bom eu conheci Kaysha mais ou menos 3 anos atrás na altura que tinha saído o 3º álbum dele "It's All Love". E numa das vezes que eu estava a meter música numa festa na discoteca "Luanda", Kaysha apareceu lá e foi nessa altura que lhe dei uma "cópia" de uma das minhas músicas para ele ouvir. Ele ouviu e convidou-me à ir para França gravar uma música com ele que saiu agora no meu álbum. Chama-se "ANGEL" e ele gostou muito do trabalho e convidou-me a fazer parte da Sushiraw, a editora dele.


Afrowave: Diz-se que és DJ? És mesmo?
Loony: Sim, tenho practicado a actividade de "Disc Jocky" desde aos meus 16 anos. Comecei na discoteca "N'guenda". Participei em várias festas do verão. Depois de 5 anos na "N'guenda" mudei para uma que se chamava "AfroLux", mas não demorei lá muito tempo. Mais tarde, fui para a discoteca "Luanda" onde ainda continuo a trabalhar.


Afrowave: Parece ser uma rara combinação, mas uma que é bastante interessante. Não é?
Loony: (Risos)...sim passei muito tempo a divulgar trabalhos de muitas pessoas que eu admiro. Agora além de ter ido comprar o meu próprio álbum, tenho agora a oportunidade de promover o meu álbum e não sei por quanto tempo, mas por enquanto houverem "noites" em Lisboa, vou continuar a fazê-lo com todo o gosto.


Afrowave: Agora fale-me um pouco do teu álbum...com que impressão é que ficou depois de ter ouvido o resultado final?
Loony: Bem, fiquei sem palavras! Sabes eu tive muito tempo a preparar este álbum mas nunca pensei (falando como um DJ) produzir um álbum de "5 estrelas". Estou muito contente com o álbum e pelo resultado alcançado. Eu e Kaysha trabalhámos muito para este resultado e tanto eu com ele estamos contentes pelo empenho mútuo neste projecto.


Afrowave: Em termos de estilo musical, como define o teu álbum?
Loony: Bem, o meu álbum tem de tudo um pouco do Kompa ao GhettoZouk , da Tarraxinha ao Zouk R&B e tem também dancehall. Portanto, é um álbum com um pouco de tudo. Cantei em 3 línguas: francês, inglês e crioulo e acho que é um álbum interessante de ouvir. Fiz músicas que as pessoas podem curtir com o andar do tempo e há tantas outras que vão gostar logo à primeira. Dito doutra maneira, acho que vão gostar assim que se sentarem e ouvirem com alguém interessante ao lado (risos).


Afrowave: Quem são as tuas audiências? Serão os países lusófonos ou os amantes do estilo zouk em geral? Pergunto isto porque noto uma predominância do estilo de zouk que se está a praticar sobretudo em França. Será esta uma leitura correcta?
Loony: As minhas audiências em termos de Zouk em França já existia há já algum tempo e mesmo em Portugal. Aqui em Lisboa o pessoal ouve muita música e adere muito rapidamente. Não falo apenas do pessoal dos PALOP's, mas também muitos portugueses e curtem a música africana.


Afrowave: E já agora como vai o trabalho da promoção do teu CD? E que planos existem para a promoção dele?

Loony: Tenho andado a promover o álbum em Portugal. Tenho dado o álbum aos alguns amigos meus DJ's. Também em Angola no dia 30 de Abril vai fazer-se o lançamento do álbum com alguns convidados com Kaysha, Ali Angel, Elízio, Tó Semedo, etc. Estou também a preparar um "vídeo clip" para dentro das próximas semanas em França.


Afrowave: Já se sente parte da família "Sushiraw", tendo talentos como Kaysha, Elizio, Abege, Soumia ao teu lado?
Loony: Sim, somos todos irmãos na "Sushiraw Label" e isto faz com que me sinta em casa e entre a mesma família.


Afrowave: Já participaste no projecto "Estrelas de 2010" de "Miss Jane Records" e muitos dizem que foi esse álbum que revelara a tua potencialidade artística...qual é a tua resposta?
Loony: Bem pode ser, mas no meu álbum podem ver muito mais de que um projecto. Na minha opinião, a minha potencialidade artística está no meu álbum porque nele está tudo de mim. Todavia, foi um prazer participar naquele projecto "Estrelas de 2010", mas não tinha tudo o que Loony Johnson podia oferecer.


Afrowave: Desejamos-te a melhor sorte e parabéns pelo magnífico trabalho!
Loony: Obrigado pela entrevista e pelo carinho...peace! (Paz)


Entrevista e edição – Umaro Djau

 

http://www.afrowave.com

 

Comments   

#1 BacanaLuaZouk 2007-04-16 12:38
Legal essa idéia de entrevistas...

Bjim!

Built with HTML5 and CSS3
Copyright © 2013 SOULZOUK.COM

Powered by Warp Theme Framework

Facebook

Twitter

Google Plus

YouTube